Amor Por Acaso (2018) poster
7.6
Sua Avaliação: 0/10
Avaliações: 7.6/10 de 31,131 usuários
# de Fãs: 52,364
Resenhas: 204 usuários
Classificado #4829
Popularidade #193
Fãs 31,131

Editar Tradução

  • Português (Portugal)
  • Português (Brasil)
  • Polski
  • Tiếng Việt
  • País: Thailand
  • Tipo: Drama
  • Episódios: 14
  • Exibido: Ago 3, 2018 - Nov 9, 2018
  • Exibido em: Sexta
  • Original Network: GMM 25 LINE TV
  • Duração: 50 min.
  • Pontuação: 7.6 (scored by 31,131 usuários)
  • Classificado: #4829
  • Popularidade: #193
  • Classificação do Conteúdo: 18+ Restricted (violence & profanity)

Onde assistir Amor Por Acaso

Viki
Grátis (sub)
Studio Wabi Sabi
Grátis (sub)

Elenco e Créditos

Resenhas

Completados
Apaixonada por BL
1 pessoas acharam esta resenha útil
Fev 21, 2023
14 of 14 episódios vistos
Completados 0
No geral 9.0
História 8.0
Acting/Cast 9.0
Musical 10
Voltar a ver 10
Esta resenha pode conter spoilers

Saldo: dos 4 casais só se salvou 1

Ora, ora... cá estou eu, depois de cinco anos que vi a série, decidi ver de novo, agora em 2023, com um olhar mais maduro, e trazer meu ponto de vista para cá.
Contextualizando a história no tempo, a série foi a primeira do famoso "Universo Mame", compostas atualmente pelas séries Love by chance; TharnType 1 e 2; e A chance to love (segunda temporada de Love by chance) e Don't say no (spin-off de TharnType). Todas essas séries se conectam, e se formos contar as novels esse número cresce para mais ou menos 16. Por isso fazem parte do mesmo universo. Desde a primeira série adaptada, a série, que apesar de ter sido um sucesso estrondoso, sofreu duras críticas, pois Mame, apesar de quebrar alguns estereótipos em seus trabalhos, tinha o hábito de inserir temas muito complicados, como estupro, relações tóxicas romantizadas, criminosos que não são punidos, e há quem fale até em incesto. Atualmente, existem outras série de grande sucesso dela e que não estão envolvidas em polêmicas, ela própria já se desculpou em entrevistas pela sua forma de escrever no passado, e é notório que ela evoluiu muito, porém vamos à série em questão. A série foi cercada por polêmicas, além das já citadas. Existiram denúncias de homofobia por parte do elenco para com o ator Earth Katsamonnat (Tar), que é assumidamente gay, além de denúncias por parte da empresa contra Saint Suppapong (Pete), a ponto dele não participar dos eventos de promoção da série e precisar fazer seus eventos sozinhos para se promover, já que era excluído de praticamente tudo (até hj não sei o motivo), e inclusive nem foi informado oficialmente que a segunda temporada iria ao ar em 2020, portanto, ele não participou e a segunda temporada não fez o mesmo sucesso da primeira.

Eu não vou falar de um roteiro como um todo, vou falar dos núcleos dos casais separadamente pra ficar mais fácil o entendimento.

Primeiro, o casal principal, Pete e Ae. O casal tinha muita química, tanto que até hoje existem "viúvas" desse shipp. A relação dois dois, apesar dos problemas foi bem saudável. Pete, milionário tinha complexo de inferioridade por ser gay, ele mesmo verbaliza isso muitas vezes. Ae é um rapaz pobre, porém com muitos princípios, tanto que não entra em parafuso ao perceber que gosta de Pete, muito pelo contrário, assume seus sentimentos e tenta o respeitar para que ele não pense que ele só quer sexo, já que ele sabe dos traumas de Pete. Outra coisa importante é a opinião dele sobre presentes caros, de início eu pensei que ele apenas tinha medo de ser visto como interesseiro, mas além disso, ele via Pete como alguém que precisava ser protegido, e quis ensiná-lo a se proteger de possíveis tiradores de vantagem. As famílias de ambos também são bem saudáveis, foi lindo ver Pete se assumir e ser aceito, mesmo depois da mãe ter visto o vídeo. É possível ver que a mãe de Pete tem um olhar triste, não consigo definir se ela superou o divórcio, já a família de Ae é respeitosa o suficiente para não deixar os meninos em saias justas com perguntas indiscretas.
A relação de ambos pode ser definida em uma palavra: consentimento. Ae só beijou quando existiu abertura, eles só transaram quando Pete deixou claro que queria, não por Ae ser difícil, mas ppor que ele tinha medo de avançar e ferir os sentimentos de Pete, já que tinha conhecimento de muitas situações difíceis que ele passou. Minha única única crítica, é que acho que eles deviam ter terminados juntos, não numa chamada de vídeo.

Agora vamos ao casal problema: Kengkla e Techno. Tudo na história deles está errado, absolutamente tudo! Desde o irmão de Techno que "vende" o irmão ao amigo, até chegar ao momento do estupro. Houve penetração? Não sei, mas houve estupro independente disso, pois num ato orquestrado, Kengkla fez com Techno atos que ele absolutamente não tinha como consentir.
A história deles foi tão pesada que nem chegou a ser citada em TharnType... totalmente desnecessária essa parte da história.

Já para a história de Tar e Tum, eu passo pano sim! Não entendo o motivo do hate neles. Minha crítica nesse caso é contra o próprio roteiro, que deixa a história sem ser contada de forma correta e isso dá margens a várias interpretações. A história só será contada em detalhes na primeira temporada de TharnType, e isso foi uma grande lacuna, que deixou a história deles sem sentido. Depois, temos a pauta do incesto, que causou um grande movimento nas redes sociais, até que no último (ou penúltimo, não lembro bem) ep, numa conversa, eles deixam claro que são apenas meio-irmãos. Dando a entender que o pai de um deles se casou com a mãe do outro, e dessa forma eles não tem laços de sangue.

Por fim, Tim e Can. Eu particularmente não gosto desse casal, não sinto nenhuma química. Além disso, a parte deles na história foi péssima, foi bem desenvolvida, Tim abriu o coração, e olha que ele é cheio de traumas e preconceitos, Can aparentemente estava se apaixonando, e do nada me joga um "vamos ser amigos", gente... eu nem soube o que pensar na hora. Hoje eu sei que essa foi a deixa para a segunda temporada, mas na época eu quis esfolar a Mame.

Enfim, a série é apaixonante. Pete e Ae quebram qualquer coração de gelo, Tim e Can tem um bom desenvolvimento apesar do final deles não ser bom, tem muito alívio cômico na série e com certeza uma das melhores osts que já ouvi. Com certeza recomendo, já informando que contém gatilhos, mas a parte boa se sobrepõe.

Leia Mais

Esta resenha foi útil para você?
Completados
Twoony
110 pessoas acharam esta resenha útil
Nov 14, 2018
14 of 14 episódios vistos
Completados 5
No geral 7.0
História 6.0
Acting/Cast 8.0
Musical 7.0
Voltar a ver 6.0
Esta resenha pode conter spoilers
I don't typically write reviews since I find most BL's follow the same tropes so reviews get pretty repetitive to me, but I felt compelled to this time. Prepare yourselves! In case you didn't see, yes this review contains spoilers so here it comes. LBC started on such a high note that expectations are raised right out of the gate. Unfortunately, it falls short as the story goes on, but not enough to completely ruin the series.

I was both baffled and beyond happy when Pete came out to his mom. There's a lot of BL's that just hint that the parents know, but LBC had Pete come straight out and say it. I applaud them for that and loved the relationship with his mom. I love that they spoke to each other and she made sure he knew that he was her son regardless. It was beautiful and everyone needs to hear that from their parent so I was on cloud nine! The relationship between Ae and Pete, too, was superb. They were caring, had their issues, but always wrapped them up fairly quickly and were an all around good role model for LGBTQ+ youth. Their story was so pure and warm that it makes one's insides turn to goo! If I could only rate this on their story it'd be a 10 out of 10, but, my issues come with the final 3 couples that, if it was only them, would drop this story to practically a zero.

Let's start out with my biggest issue, KengklaxTechno. That was rape. It was straight up rape, uncomfortable and unsettling to watch, especially since there was Tum and Tar's story about rape so...how and why? But they're next. Simply put, I feel KengklaxTechno's so-called "relationship" was rushed because there probably won't be a second season. If they were going to do that, they should have just ended it without them ever getting together, have a little kiss and leave it open ended rather than fall into yet another rape story line. Not only is it an insult to the LGBTQ+ community, but also, men in general should be insulted that, somehow, every show makes it seem like they can only think with the head between their legs.

Onto the TumxTar story, which I didn't have a lot of issues with, but they were forgettable. They didn't have a lot of screen time, especially considering that Tar was assaulted. I would love if they would have their own show to focus on the trauma a sexual assault survivor goes through, but this just rushed it and fell into some unsettling moments as well, like when Tum tried to force himself on Tar. It was unfortunate because they could have had so much more time and energy given to them. It's sad they didn't get it.

Lastly, the TinxCan story, which I admit I'm biased as I loved them since the whole "enemy to lovers" thing is my downfall ,but, I'll do my best to stay unbiased! I simply hate how there's still sad endings for LGBTQ+ stories. We've had enough of them and I find them so unnecessary. If anyone should have got the "tragedy" ending, it should have been KengklaxTechno since their relationship was nonexistent. Instead, it's forced onto two characters that could have had a real good story. There's so much to Tin's backstory with his family that they could have a show of their own, especially since, yes, they made it seem like Can was falling for Tin. Slowly, but feelings were developing. I feel that, if they didn't see a second season in the making, it should have at least ended on a happier note but instead we're left with this and no guarantee of a season two so...

Sadly, I feel like LBC went down hill. I'm not saying don't watch it, Ae and Pete are totally worth re-watching and enjoying their story, but...it's not a 10 for me anymore. I'd say a solid 7 thanks to Ae and Pete, they saved the show so, I guess, go in with low expectations or just to watch Ae and Pete. I do plan to re-watch them from time to time and I hope season two clears up some issues!

Edit: First off, I see there will be a season two so we'll see how that goes. Second, I have re-watched the series and stand by my initial responses. KengklaxTechno didn't hit me as hard the second time around but it's just not ok. Plain and simple. TinxCan is now an ok ending because of the sequel (which will supposedly focus on them.) If the sequel doesn't clear some things up, I think LBC will fade and never live up to the potential it could have had. If they make a S2 as good as the first it could be another classic.

Leia Mais

Esta resenha foi útil para você?

Detalhes

  • Drama: Amor Por Acaso
  • País: Tailândia
  • Episódios: 14
  • Exibido: Ago 3, 2018 - Nov 9, 2018
  • Exibido On: Sexta
  • Original Network: GMM 25, LINE TV
  • Duração: 50 min.
  • Classificação do Conteúdo: 18+ Restrito (violência e palavrões)

Estatísticas

  • Pontuação: 7.6 (avaliado por 31,131 usuários)
  • Classificado: #4829
  • Popularidade: #193
  • Fãs: 52,364

Principais Contribuidores

edições 24
edições 23
edições 21
edições 17

Notícias e artigos

Listas populares

Listas relacionadas de usuários
BL / Gay (*Rated Order*)
653 titles 2814 loves 46
Thai BL Master List
679 titles 1474 loves 11

Assistido recentemente por